Fluxo de Caixa – Tudo que você precisa saber!

Publicado por Felipe Affonso em

Aposto que em algum momento você já tentou anotar tudo que estava comprando/gastando, porém, não durou muito tempo. Todos nós já passamos por isso alguma vez na vida. Queremos controlar as finanças pessoais, saber pra onde está indo o dinheiro, mas sempre esquecemos de fazer isso após alguns dias. Neste artigo, eu vou te falar um pouco sobre finanças pessoais, depois sobre finanças empresariais, e, por fim, como o fluxo de caixa pode te ajudar nisso.

Introdução à finanças pessoais

O fato, é que podemos ser assim nas finanças pessoais, afinal, é a nossa vida, somos responsáveis por ela. Quando se trata de uma empresa, do salário que vai pagar a comida de outras pessoas, devemos ser extremamente responsáveis e profissionais.

É importante que você crie o hábito de anotar todas as movimentações financeiras da sua empresa. A melhor forma é utilizar um sistema para isso. No DoutorApp, por exemplo, você consegue lançar entradas e saídas, verificar o saldo e analisar a sua situação financeira com alguns cliques. É importante que a rotina de controlar as movimentações seja o mais simples possível, dessa forma, você terá mais interesse em continuar o processo.

O jeito mais fácil de criar esse hábito, é através de rotinas. Por exemplo: “sempre que eu despedir de um paciente, vou tirar 5 minutos para lançar as informações financeiras do atendimento realizado”, dessa forma, você nunca vai deixar um paciente “passar em branco”. Outra coisa importante é: “sempre no ultimo dia útil do mês eu vou tirar 3 horas para analisar meu fluxo de caixa e verificar se as informações estão corretas em todas as contas”. Você precisa tirar um tempo para acompanhar o dia a dia da sua empresa.

São dicas simples e rápidas, porém, podem influenciar muito no sucesso ou fracasso do seu negócio. Espero ter ajudado!

Vamos lá.. todos gostamos de dinheiro, e quando abrimos um negócio, queremos que ele seja lucrativo. Por isso, o primeiro passo é saber cuidar das finanças pessoais para depois lidarmos com as finanças da empresa.

Com esse pensamento em mente, o primeiro passo para controlar as finanças pessoais é: gastar menos do que ganha. Simples, não é? Porém muitos não fazem isso. Portanto, é importante que voce saiba exatamente o quanto entra de dinheiro e o quanto sai. Isso requer um pouco de atenção e dedicação, mas eu garanto que valerá a pena.

Depois de gastar menos do que voce recebe, o próximo passo é poupar o dinheiro. Nesse momento, é importante que você crie uma reserva de emergência. Essa reserva serve exatamente para as emergências não previstas. O ideal é que voce possua, no mínimo, 6 meses da sua renda mensal destinadas à reserva de emergência.

Sabe quando acontece algum imprevisto? Algum problema com o carro, um problema na casa, um parente com dificuldades.. entre outros. Nesse momento que a reserva de emergência será utilizada. Ela deve estar sempre a sua disposição para essas situações.

Depois de gastar menos do que ganha e possuir uma reserva de emergência, o próximo passo é começar a investir o dinheiro que você esta economizando todo mês. Com isso, será possível atingir a tão sonhada independência financeira.

pessoa contando moedas (dinheiro)

A importância de controlar as finanças do consultório

Agora vamos falar sobre as finanças do seu consultório. Assim como falamos das finanças pessoais, é necessário realizar o controle da sua empresa também.

O primeiro ponto é justamente esse.. ver o seu consultório/clínica como uma empresa na qual você é um funcionário. Sim, você é seu chefe e seu funcionário. É importante definir valores, porcentagens e estabelece muito bem a divisão entre o pessoal e o empresarial. 

Nesse caso, a melhor técnica é estabelecer uma porcentagem que você recebe, ou um valor mensal para ser recebido. O restante deverá ser investido no consultório e utilizado para pagamento de fornecedores, investimentos e capital de giro.

O controle financeiro é extremamente importante, afinal, muitas vezes você está lidando com outros funcionários, que dependem do salario para alimentar a família. Seja organizado e responsável. Esse é o ponto mais importante, é necessário realizar este controle de forma profissional. 

moedas empilhadas

O que é o Fluxo de Caixa

Já te falei sobre finanças pessoais e depois sobre as finanças empresariais. Porém, você deve estar se perguntando: “Como vou fazer pra controlar as finanças da minha empresa?”. É exatamente isso que eu vou te falar agora.

A melhor maneira de controlar as finanças de uma empresa é através do fluxo de caixa. Ele é uma ferramenta que facilita a visualização da situação financeira da sua empresa. O mais legal, é que é bem simples de se utilizar. É claro que existem algumas partes mais complexas, porém, o essencial é bem simples. Você pode começar hoje mesmo!

Tudo que você faz dentro da sua empresa/consultório, se resume à entrada e saída de dinheiro. Um equipamento é adquirido com o objetivo de trazer mais lucro para a empresa. Salários são pagos para que os profissionais trabalhem bem e fiquem satisfeitos. Materiais são adquiridos para que o seu paciente receba o tratamento adequado.

O fluxo de caixa nada mais é do que um retrato de toda essa movimentação de entrada e saída durante um determinado período. O mais legal, é que a partir de um determinado momento, é possível prever quanto será gasto e recebido nos próximos períodos. Através dessa previsão, é possível se planejar e estabelecer metas futuras.

O fluxo de caixa é essencial para a sua empresa! Recomendo que você comece a separar as suas entradas e saídas financeiras hoje mesmo. Logo, logo você vai ter um local muito especial para armazenar essas informações.

pessoa fazendo contas

Entendendo o Fluxo de Caixa

Agora que você já sabe o que é o fluxo de caixa, vou te explicar um pouco mais sobre como ele é feito na prática.

O primeiro item do fluxo de caixa é o saldo inicial, ele é o montante que você possui no inicio do período que você vai utilizar para fazer o controle. Voce pode entender como o valor que você possui na “gaveta” e na conta disponível para saque.

O segundo item a ser entendido são as entradas de caixa, que no caso, vou chamar apenas de entrada. E esse é bem fácil… aposto que você já entendeu. É qualquer recebimento ou valor pago por algum paciente/cliente. É importante que você também fique atento aos cheques e valores que serão recebidos em datas futuras.

Também não podemos nos esquecer das saídas. Assim como existem as entradas financeiras, você também retira dinheiro para fazer pagamentos e aquisições de materiais. Essas informações também devem ser preenchidas ao realizar um fluxo de caixa. Lembre de realizar o lançamento de qualquer informação, como por exemplo pagamento de aluguel, funcionários, e contas recorrentes.

Outro ponto importante é o saldo, e ele pode ser de dois tipos diferentes: saldo operacional e saldo final de caixa. O saldo operacional é o valor que você tem/tinha em determinado momento específico. Por exemplo, você quer saber como foi o mês de Janeiro de 2017 no seu consultório. Basta olhar o saldo operacional daquele mês.

Já o saldo final de caixa, é quanto de dinheiro você tem naquele momento específico. Se você precisar fazer um pagamento agora, quanto dinheiro está disponível? É essa informação que você vai olhar.

mulher estudando com computador e celular perto

A importância do Fluxo de Caixa no planejamento financeiro

Talvez você tenha se perguntado: qual o benefício de controlar tudo que entra e sai da minha empresa? O primeiro ponto é que você poderá conferir o que foi lançado no sistema com os saldos reais. Nesse momento é importante garantir que os valores sejam os mesmos, dessa forma, existirá uma garantia que o fluxo de caixa está sendo feito da forma correta.

O segundo benefício do fluxo de caixa é que você conseguirá analisar a “saúde financeira” do seu consultório. Muitas vezes gastamos muito em serviços ou produtos que não estão trazendo um bom retorno. Ou seja, com as informações em mãos, você conseguirá tomar decisões com uma base melhor.

Um dos benefícios mais importantes do fluxo de caixa é a capacidade de se planejar para os próximos meses. Uma vez que você fez o lançamento de todas as entradas e saídas previstas para o futuro, será possível prever o saldo daquele mês em específico. Dessa forma, aquisições, parcerias e investimentos poderão ser planejados e executados com sucesso.

homem em uma mesa de trabalho com relatórios

Como dar continuidade ao planejamento financeiro

Aposto que em algum momento você já tentou anotar tudo que estava comprando/gastando, porém, não durou muito tempo. Todos nós já passamos por isso alguma vez na vida. Queremos controlar as finanças pessoais, saber pra onde está indo o dinheiro, mas sempre esquecemos de fazer isso após alguns dias. 

O fato, é que podemos ser assim nas finanças pessoais, afinal, é a nossa vida, somos responsáveis por ela. Quando se trata de uma empresa, do salário que vai pagar a comida de outras pessoas, devemos ser extremamente responsáveis e profissionais.

É importante que você crie o hábito de anotar todas as movimentações financeiras da sua empresa. A melhor forma é utilizar um sistema para isso. No DoutorApp, por exemplo, você consegue lançar entradas e saídas, verificar o saldo e analisar a sua situação financeira com alguns cliques. É importante que a rotina de controlar as movimentações seja o mais simples possível, dessa forma, você terá mais interesse em continuar o processo.

O jeito mais fácil de criar esse hábito, é através de rotinas. Por exemplo: “sempre que eu despedir de um paciente, vou tirar 5 minutos para lançar as informações financeiras do atendimento realizado”, dessa forma, você nunca vai deixar um paciente “passar em branco”. Outra coisa importante é: “sempre no ultimo dia útil do mês eu vou tirar 3 horas para analisar meu fluxo de caixa e verificar se as informações estão corretas em todas as contas”. Você precisa tirar um tempo para acompanhar o dia a dia da sua empresa.

Chegamos ao fim deste artigo. É importante dizer que o DoutorApp está completamente pronto para atender às suas necessidades com relação a parte financeira. Espero que você tenha gostado deste artigo, são dicas simples e rápidas, porém, com grande aplicação prática no seu consultório. Espero ter ajudado!


Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *