Yoga no trabalho

Publicado por Felipe Affonso em

Ombros rígidos. Dores na parte inferior das costas. Aperto nos quadris. Soa familiar? Ficar sentado em uma mesa, curvado sobre o teclado o dia todo pode causar desconforto e pode até levar a dor a longo prazo.

Mas você pode relaxar os músculos tensos e ajudar a neutralizar os efeitos colaterais da vida profissional moderna com alguns tipos de alongamento.

“Fazer esses alongamentos pode levar a uma melhor noite de sono. E você vai voltar para casa com muito menos estresse do trabalho.”

Para celebrar o mês do Yoga, conversamos com Elisa Barretta, voluntária do Programa de Bem-Estar de Funcionários do Cedars-Sinai, para aprender alguns alongamentos simples de yoga que você pode fazer em sua mesa para se sentir flexível e relaxado durante o dia de trabalho.

Relaxamento do Pescoço

Enquanto estiver sentado em sua mesa, comece “aterrando” as solas dos pés no chão para criar uma base sólida. Empurre os pés para o chão, na largura dos ombros, apoiando as mãos nas coxas.

Levante o queixo até o teto por 5 respirações e depois coloque-o no peito. Depois de algumas vezes, adicione movimentos de braço — na primeira inspiração, estenda os braços para os lados e depois para cima, tocando as palmas das mãos no topo. Enquanto você exala seu quinto fôlego e abaixa o queixo, traga as palmas das mãos ao peito.

“Este é um grande alongamento para o pescoço e parte superior das costas”, diz Elisa. “Essas áreas ficam tensas depois de longos períodos de digitação e sentados em frente ao computador.”

Postura Gato-Vaca Sentado

Enquanto estiver “aterrado” em sua cadeira, inspire e expire o peito, levantando o queixo enquanto inspira. Em seguida, expire ao dobrar o queixo no peito, arredondando as costas e trazendo os ombros para a frente. Repita, inalando para voltar a um tórax levantado e queixo, e exalar para arredondar.

“Essa postura sentada ajuda a combater a forma corcunda que sentamos em nossas mesas e nos inclinamos o dia todo, mesmo em nosso caminho de volta para casa”, diz Elisa. “Essa posição recebe movimentos que passam pela espinha e pelas omoplatas.”

Relaxamento de quadril

Enquanto estiver sentado, pegue a perna direita e cruze o tornozelo direito sobre o joelho esquerdo. Descanse suas mãos levemente em sua canela direita. Inale, esvazie o peito e incline-se para a frente com as costas retas por 5 respirações. Repita do outro lado.

“Os flexores do quadril encolhem enquanto nos sentamos o dia todo”, diz Elisa. “Esse alongamento manterá os músculos do quadril por mais tempo, o que ajudará você a ser mais ágil e relaxado.”

Alongamentos de mão e pé

Enquanto estiver sentado, comece por fazer punhos com as mãos e estenda os braços à sua frente. Levante os pés do chão, apontando os dedos dos pés para longe de você. Faça movimentos circulares com seus pulsos e tornozelos — 10 vezes em cada direção.

Em seguida, estenda o braço direito com a palma da mão direita voltada para fora, os dedos apontando para cima. Em seguida, use a mão esquerda para puxar suavemente os dedos por 5 respirações. Alterne os lados e repita.

Gire seu pulso para que seus dedos apontem para o chão e sua palma esteja voltada para você. Empurre suavemente nas costas da sua mão. Alterne os lados e repita.

Por fim, levante os pés a 15 cm do chão. Sapatos são opcionais. Aponte os dedos dos pés em direção ao teto com os dedos separados por 5 respirações, depois junte os calcanhares e aponte os dedos dos pés para o chão por 5 respirações.

“Esses alongamentos de mão e antebraço são ótimos para neutralizar o estresse de digitar e usar o telefone o dia todo”, diz Elisa. “E precisamos dar um descanso aos nossos pobres pés depois de sermos colocados em sapatos de trabalho desconfortáveis!”

Que outros benefícios você pode esperar depois de fazer esses exercícios de ioga na sua mesa?

“Fazer esses alongamentos pode levar a uma melhor noite de sono”, diz Elisa. “E você vai voltar para casa com muito menos estresse do trabalho. Defina um lembrete no seu telefone ou laptop para se alongar a cada 2–3 horas. ”

Esse artigo foi escrito para o blog do Cedars-Sinai. Consulte o artigo em inglês clicando aqui.

Categorias: Dicas

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *